O Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF) e o Serviço Social: uma relação mimética? / The Nucleus of Support for Family Health (NASF) and Social service: a Mimetic Relationship?

  • Maria Isabel Barros Bellini Pontifícia Universidade Católica/PUCRS

Resumen

ABSTRACT

The Support Nucleus for Family Health (SNFH), established in 2008 is a strategic tool to support and expansion of the Family Health Strategy and consequently the Primary Health Atention or Primary Attention. It is known that is in the PHA universe that happen all possible situations that focus on health / disease processes. It is in this life and in space every day, in different communities, and expressing in the form of symptoms, pain, complaints, pain, or regrets the most diverse that materialize the most dramatic and rich expressions of social issues that are designed and understood as health requirements. This article comes to studies and research on SNFH and its importance as a device in the current configuration of health policy and as a research subject for a group of researchers linked to a post-graduate program in Social Work at the Catholic University / PUCRS . The team of this article, for more than a decade, centers his research on health policy, particularly in the intersectionality between social policies and, more recently, the SNFH. Thicken the studies on this topic is both ethical responsibility for the qualification of a social policy of universal character as to qualify the occupational space, where the social worker has done his professional practice. Therefore, studies on the SNFH can also be studies on the profession, work process and the responsibilities of professional social workers in practices that are in line with the Brazilian Health Policy and the information of the Political Ethics Project of Social Work. This paper reflects on the relationship between the Support Nucleus for Family Health and Social Work and alert to the risk of establishing a mimetic relationship between SNFH & Social Work, with diffuse boundaries, dilution goals and roles, and the indication of the research as a way to build knowledge and qualify this relationship. It is reiterated that the research conducted by the social worker has to be in line with the Professional Project with the principles of the Brazilian Health System and the Health Reform, as well as the inclusion of this person in SNFH.

RESUMO

O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), criado em 2008 é um dispositivo estratégico para apoiar a expansão da Estratégia Saúde da Família (ESF) e, consequentemente a Atenção Primária à Saúde (APS) ou Atenção Básica (AB). Sabe-se que é no universo da APS que acontecem todas as situações possíveis que incidem nos processos de saúde / doença. Ou seja, é neste espaço, nas diferentes comunidades, se expressando na forma de sintomas, dores, queixas, dores, ou lamentos que se concretizam as mais dramáticas e ricas expressões da questão social que são concebidas e entendidas como exigências em saúde. Este artigo aborda o NASF e sua importância como dispositivo na configuração atual da política de saúde, a partir de estudos e pesquisas realizadas por pesquisadores vinculados a um programa de Pós-graduação em Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica/PUCRS/Brasil. Essa equipe de pesquisadores, há mais de uma década, centraliza suas pesquisas sobre a política de saúde, em particular na intersetorialidade entre as políticas sociais e, mais recentemente, ao NASF. Adensar os estudos sobre este tema é tanto responsabilidade ética para a qualificação de uma política social de caráter universal como para qualificar o espaço ocupacional, onde o assistente social realiza sua prática profissional. Portanto, os estudos sobre o NASF são estudos sobre a profissão, processo de trabalho e as responsabilidades dos assistentes sociais nas práticas que estão em consonância com o preconizado pela Política de Saúde brasileira e pelo Projeto Ético Político do Serviço Social. Este artigo apresenta reflexões sobre relação entre o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e Serviço Social e alerta para o risco do estabelecimento de uma relação mimética entre NASF & Serviço Social, com fronteiras difusas, diluição de objetivos e papeis e aponta a pesquisa como forma de construir conhecimento e qualificar essa relação.

Biografía del autor/a

Maria Isabel Barros Bellini, Pontifícia Universidade Católica/PUCRS
Professora e pesquisadora na universidade há 25 anos. Coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisa em Trabalho, Saúde e Intersetorialidade/NETSI e nesse núcleo coordena 02 grupos de pesquisa formados por pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento, ex: serviço social, psicologia, nutrição, terapia ocupacional, medicina etc. Ministra disciplina junto ao Curso de Graduação e Pós-Graduação na Universidade onde também o corpo de discentes é formado por profissionais das diferentes áreas do conhecimento. Atua como assistente social na equipe de Assessoria Técnica e de Planejamento/ASSTEPLAN junto a secretaria Estadual da Saúde do governo do Estado. Realiza diversas pesquisas na interface entre a formação profissional e as políticas públicas tendo como categorias de pesquisa intersetorialidade, interdisciplinaridade políticas públicas. Essa larga experiência de docência, pesquisadora e gestora é enriquecida nas diversas experiência de participação em eventos nacionais e internacionais.

Citas

Bellini, M. I. B. et al . (2014). Intersetorialidade e políticas sociais:interfaces e diálogos. Porto Alegre, Brasil: EDIPUCRS.

Bellini, M. I. B. e Faler, C. S. (2014). Intersetorialidade & fragmentação: partículas a respeito in Intersetorialidade e políticas sociais:interfaces e diálogos . Porto Alegre, Brasil: EDIPUCRS.

Bolzan, L. de M. et al . (2013). Desafios e potencialidades do exercício profissional do assistente social na Atenção Básica em Saúde in IV Seminário de Política Social no MERCOSUL

Crise Mundial e Impactos nas Políticas Sociais no Sul da América Latina . Brasil: Universidade Católica.

Costa, M. D. H. da. (2006). O Trabalho nos Serviços de Saúde e a Inserção dos(as) Assistentes Sociais in Serviço social e saúde . São Paulo, Brasil: OPAS,OMS.

Frias, P. G. et al . (2010). Atributos da Qualidade em Saúde in Avaliação em Saúde.Bases Conceituais e operacionais . Rio de Janeiro, Brasil: MedBrook.

Guerra, Y. (2000). Instrumentalidade do processo de trabalho e serviço social. In Serviço Social & Sociedade . São Paulo, Brasil: Cortez.

— (2002). A instrumentalidade do serviço social . São Paulo, Brasil: Cortez.

— (2004). A propósito da instrumentalidade do ServiçoSocial. In Debates Sociais, 63 e 64 ,CBCISS & ICSW.

— (2009). A dimensão investigativa no exercício profissional in Serviço social direitos sociais e competências profissionais . Brasilia, Brasil: CEFSS/ABEPSS.

Iamamoto, M. V. (1995). Renovação e conservadorismo no serviço social: ensaios críticos. São Paulo, Brasil: Cortez.

— (2004). O Serviço social na contemporaneidade :trabalho e formação prossional . São Paulo, Brasil: Cortez.

— (2009). O serviço social na cena contemporânea in Serviço social direitos sociais e competências profissionais . Brasilia, Brasil: CEFSS/ABEPSS.

Ministério da Saúde. (2010). Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio a Saúde da Família . Brasília, Brasil.

Netto, J. P. (1992). Capitalismo monopolista e Serviço Social . São Paulo, Brasil: Cortez.

Nunes, E. D., Marcondes, W. B. e Cabral, C. S. (2010). A saúde coletiva como pratica cientifica in Pesquisa em Saúde Coletiva . (pp.105-126). Rio de Janeiro, Brasil: Editora Fiocruz.

Starfield, B. (2004). Atenção primaria: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasil: Ministério da Saúde.

Publicado
2016-03-30
Cómo citar
Barros Bellini, M. I. (2016). O Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF) e o Serviço Social: uma relação mimética? / The Nucleus of Support for Family Health (NASF) and Social service: a Mimetic Relationship?. Revista Internacional De Ciencias Sociales, 5(1), 239-246. Recuperado a partir de https://journals.epistemopolis.org/csociales/article/view/477
Sección
Artículos