Aspectos terapêuticos do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade -TDAH / Aspects Therapeutic of Disorder of Attention Deficit Hyperactivity Disorder

  • Samuell Santos Ferreira Universidade Iguaçu http://orcid.org/0000-0001-7891-6332
  • Rubens Moura Campos Zeron Graduando em medicina pelo Centro Universitário Lusíada (UNILUS); Santos/SP. Presidente Local da International Federation of Medical Students Associations (IFMSA BRAZIL) UNILUS. Acadêmico aprovado no concurso de monitoria da disciplina de Medicina Baseada em Evidência (MBE). Membro das ligas de Gastroenterologia e Oncologia do UNILUS. Presidente da Associação Paulista das Ligas Acadêmicas de Gastroenterologia (APLAG). Diretor de Ensino Médico da Associação dos Estudantes de Medicina de São Paulo (AEMED-SP). Membro da Comissão Organizadora do Congresso Médico Acadêmico de Santos (COMAS).
  • Tatiane da Silva Santos
  • Patrícia Damasceno Ribeiro Fez bacharelado em Biociências e Biotecnologia pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - UENF (1997), licenciatura em Ciências Biológicas (UNIVERSO - 2012), mestrado em Bioquímica (UENF - 1999), especialização em Citogenética pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2010) e doutorado em Engenharia Genética (UENF - 2003). É responsável técnica do XY Diagnose Laboratório de Biotecnologia em Campos dos Goytacazes/RJ, professora titular de Genética e Bioquímica da UNIG, campus V-Itaperuna/RJ e Membro do corpo editorial do periódico Brazilian Journal of Biomotricity.
  • Juliana Garcia Silva
  • Victor Campos de Albuquerque

Resumen

ABSTRACT

The aim of this study was to demonstrate the importance of early diagnosis and the contribution of multidisciplinary therapeutic procedures to alleviate the symptoms of individuals with ADHD. Treatment should be multidisciplinary, involving various professionals with the family. We conclude that pharmacological treatment is quite effective, although in some individuals with the disorder, pharmacological treatment is not enough because the symptoms persist or there is comorbidity. Therefore, it is essential for early diagnosis of ADHD with correct implementation of treatment for better prognosis.

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi evidenciar a importância do diagnóstico precoce e a contribuição dos procedimentos terapêuticos multidisciplinares para amenizar os sintomas dos indivíduos com o TDAH. O tratamento deve ser multidisciplinar, envolvendo vários profissionais junto à família. Conclui-se que o tratamento farmacológico é bastante eficaz, apesar de que em alguns indivíduos com o transtorno, o tratamento farmacológico não ser suficiente porque os sintomas persistem ou existe comorbidade. Assim sendo, é fundamental o diagnóstico precoce do TDAH com instituição correta do tratamento para um melhor prognóstico do paciente.

Biografía del autor/a

Samuell Santos Ferreira, Universidade Iguaçu

Graduando em medicina na instituição Universidade Iguaçu (UNIG), campus V Itaperuna/RJ. Vice-presidente internolocal da International Federation of Medical Students Associations (IFMSA BRAZIL) LC UNIG - Itaperuna/RJ. Acadêmico aprovado no concurso de monitoria nas disciplinas de Histologia e Citologia na UNIG, campus V Itaperuna/RJ no ano de 2016. Estagiário de Neurocirurgia no Hospital São José do Avaí (HSJA) no ano de 2016. Participante da Liga Acadêmica de Otorrinolaringologia do HSJA e Diretor da Liga Médico Acadêmica de Neurocirurgia do HSJA.

Tatiane da Silva Santos

Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade Gama Filho (2001). Tem experiência na área de saúde. Especialista em Acupuntura e Auriculoterapia E Eletroacupuntura pela Instituiçao ABACO-RJ2012. Vice-presidente externo local da International Federation of Medical Students Associations(IFMSA BRAZIL) LC UNIG - Itaperuna/RJ. Graduanda em Medicina na universidade Iguaçu Campus V, Itaperuna-RJ. Acadêmica aprovada no curso de monitoria nas disciplinas de Histologia e Citologia na UNIG, campus V Itaperuna\RJ no ano de 2016. Estagiária de Neurocirurgia no Hospital São José do Avaí (HSJA) no ano de 2016. Diretora da Liga de Neurocirurgia do HSJA. 

Juliana Garcia Silva

Graduando em medicina Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU); Recife/PE.

Victor Campos de Albuquerque

Graduando em medicina na Universidade Estadual do Piauí (UESPI); Teresina/PI. Vice-Presidente para Assuntos Internos da International Federation of Medical StudentsAssociations (IFMSA BRAZIL) UESPI em 2018. Monitor da disciplina de Administração e Planejamento em Saúde em 2018. Membro do Centro Acadêmico de Medicina Carlyle Guerra de Macedo (CAGEMA). Membro da Liga Acadêmica Interdisciplinar do Sono da UESPI (LAIS).

Citas

ANTONIUK, S. A. Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade Conceitos e dilemas. Jornal Paranaense de Pediatria - Vol. 3 Nº 1, 2002.

AGENICA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA - ANVISA. Prescrição e consumo de metilfenidato no Brasil: identificando riscos para o monitoramento e controle sanitário. Boletim de Farmacoepidemiologia. Ano 2, nº 2 | jul./dez. de 2012. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/sngpc/boletins/2012/boletim_sngpc_2_2012_corrigido_2.pdf>. Acesso em 20 de maio de 2016.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. DSM-5. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais, 5 ed., ISBN 9788582710883, 2014.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DÉFCIT DE ATENÇÃO – ABDA. Tratamento. Disponível em: http://www.tdah.org.br/sobre-tdah/tratamento.html. Acesso em 20 de maio de 2016.

BARKLEY, R. Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade. 1 ed São Paulo: ArtMed, 2002.

BASTOS, F. L.; THOMPSON, T. A.; MARTINEZ O, C. A. -Uma revisão do distúrbio de Déficit de Atenção/Hiperatividade - Apresentado no 1º Encontro Brasileiro de Neurologia, Outubro de 2000 .

BIEDERMAN, J. Comorbidity of Attention-Defict/Hyperactivity Disorder with Conduct, Depressive, Anxiety, and Other Disorders. American Journal Paychiatry, 148, 564-577, 1991.

CONNERS, 2002.

DIAS, I. Atenção/hiperatividade. Disponível em: <http://www.tdah.com.br/paginas/gaetah/Boletim2.htm.> Acesso em 20 de maio de 2016.

FAGUNDES, A. O. N. Efeito da administração de metilfenidato sobre a cadeia respiratória mitocondrial de cérebro de ratos jovens. Criciúma, 2009

GOLDSTEIN, S; GOLDSTEIN, M. Hiperatividade: como desenvolver a capacidade de atenção da criança. 1 ed. Campinas: Papirus, 1998.

GOLFETO, J. H. A criança com déficit de atenção aspectos clínico, terapêuticos e evolutivos. 3 ed. Campinas, 1993.

GOLDSTEIN, S. Hiperatividade: Compreensão, Avaliação e Atuação: Uma Visão Geral sobre TDAH. Disponível em: www.hiperatividade.com.br. Acesso em 19 de maio de 2016.

GOMES, F.; MATTOS, P.; PASTURA, G.; AYRÃO, V.; SABOYA, E. Executive functions in a non-clinical sample of children and adolescents with attention-deficit hyperactivity disorder (ADHD). J.bras. psiquiatr; 54(3):178-181, jul.-set. 2005.

GOMES M; PALMINI A; BARBIRATO F; ROHDE LA; MATTOS P. Conhecimento sobre o transtorno de déficit de atenção/hiperatividade no Brasil. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. 56(2): 94-101. 2006.

GRAEFF, R. L.; VAZ, C. E. Avaliação e diagnóstico do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Pontifícia Universidade do Rio Grande do Sul. Psicol. USP vol.19 nº3 São Paulo July/Sept. 2008.

GREENHILL, L.; SOLANTO, M.; ARNSTEN, A.; CASTELLANOS, F. Stimulant Drugs and ADHD: Basic and Clinical Neuroscience. Oxford University Press, chapter 2: 32-5, 2001.

GREENHILL, L. L.; HALPERIN, J. M.; ABIKOFF, H. Stimulant medications. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry, 38(5):503-512, 1999

GRÜNSPUN, H. Distúrbios psiquiátricos da criança. 3 ed. São Paulo: Ateneu, 1992.

JENSEN, P. S.; HINSHAW, S.P.; SWANSON, J. M. Findings from the NIMH Multimodal Treatment Study of ADHD (MTA): Implications and Applications for Primary Care

Providers. J. Dev Behav Pediatr 22: 60-73, 2001.

LOPES, R. M. F.; NASCIMENTO, R. F. L.; BANDEIRA, D. R. Avaliação do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade em adultos (TDAH): uma revisão de literatura. Avaliação Psicológica, v.4, n. 1, p. 65-74, 2005.

MARTINS, S.; TRAMONTINA, S. ROHDE, L. Integrando o processo diagnóstico. In L. Rohde & P. Mattos (Orgs.), Princípios e Práticas em TDAH (pp.151-160). Porto Alegre: Artmed, 2003.

MATTOS, P. No mundo da lua: Perguntas e respostas sobre transtorno do déficit de atenção com hiperatividade em crianças, adolescentes e adultos. São Paulo: Lemos Editorial, 2001.

POPPER, C. Antidepressants in the Treatment of Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder. J Clin Psychiatry 58(suppl 14): 14-29, 1997.

ROHDE, L.; BIEDERMAN, J.; BUSNELLO, E.; ZIMMERMANN. H.; SCHIMTZ, M.; Martins, S.; TRAMONTINA, S. ADHD in a School Sample of Brazilian Adolescents: a Study of Prevalence, Comorbid Conditions and Impairments. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry 38: 716-22, 1999.

ROHDE, L. A.; BENCZIK, E. B. P. Transtorno de Déficit de Atenção Hiperatividade: O que é? Como ajudar? Porto Alegre: Artes Médicas sul, 1999.

SILVA, A. B. Mentes Inquietas. 1 ed. Rio de Janeiro: Nápoles, 2003.

Eduardo Jorge Custódio da Silva. Transtornos do déficit de atenção com hiperatividade em adolescentes. Adolescência & Saúde, v.2 nº 2 junho 2005. Disponível em: file:///C:/Users/Cliente/Downloads/v2n2a06.pdf. Acesso em 20 de maio de 2016.

SMITH, C. Dificuldades de Aprendizagem de A a Z. 1 ed. Ed. Artes Médicas, 2001

SPENCER, T.; BIEDERMAN, J.; WILENS, T. E. Adults with Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder: a Controversial Diagnosis. J Clin Psychiatry 59(suppl 7): 59-68, 1998.

Publicado
2019-02-21
Cómo citar
Ferreira, S. S., Moura Campos Zeron, R., da Silva Santos, T., Damasceno Ribeiro, P., Garcia Silva, J., & Campos de Albuquerque, V. (2019). Aspectos terapêuticos do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade -TDAH / Aspects Therapeutic of Disorder of Attention Deficit Hyperactivity Disorder. Revista Internacional De Humanidades Médicas, 7(1), 21-29. Recuperado a partir de https://journals.epistemopolis.org/hmedicas/article/view/1359
Sección
Artículos