Aproximando o cuidador do idoso: a história oral de vida e a humanização do cuidado / Getting Closer Caregivers from the Elderly: the Life Oral History and Care Humanization

  • Carla Souza Mota Hospital São Paulo - Hospital Universitário da Unifesp
  • Valdir Reginato UNIFESP

Resumen

ABSTRACT

The population aging has brought social issues of great repercussion, among them try to identify the role of caregiver, as humanizing agent, in this dynamic process of aging was the challenge that gave rise to this study. The attempt of our project is to give importance to the history of the Elderly Life, valuing it as a unique, experiencing your opportunity to speak and be heard, approaching caregiver and elderly and involving them in a therapeutic process.

RESUMO

O envelhecimento populacional têm trazido questões sociais de grande repercussão, dentre eles procurar identificar o papel do cuidador, como agente humanizador, neste processo dinâmico do envelhecimento foi o desafio que originou este estudo. A tentativa do nosso projeto é dar importância à História de Vida do Idoso, valorizando-o como ser único, experenciando sua oportunidade de falar e ser ouvido, aproximando cuidador e idoso e envolvendo-os num processo terapêutico.

Biografía del autor/a

Carla Souza Mota, Hospital São Paulo - Hospital Universitário da Unifesp
Atualmente atuo como Enfermeira assistencial na Unidade de Terapia Intensiva, concluindo a Pós- Graduação em Terapia Intensiva pela Faculdade Israelita Albert Einstein. Continuo prosseguindo com o tema deste trabalho na área de Humanização e Ciências da Saúde, no seguimento de novas publicações e iniciação para o Mestrado.
Valdir Reginato, UNIFESP
Atua como professor colaborador junto ao Centro de História e Filosofia das Ci- ências da Saúde da UNIFESP desde 2002 nas disciplinas de História da Medicina (Cursos de Medicina e Enfermagem), Bioética (Curso de Ciências Biológicas e Enfermagem) Filosofia (Cursos de Ciências Biológicas e Enfermagem), Espiritualidade e Medicina (Cursos de Medicina e Enfermagem). Atualmente desenvolve a criação de um Núcleo de Estudos e Pesquisa em Espiritualidade voltado para área da saúde.

Citas

Benjamin, W. (1987). O Narrador. Considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In Magia e Técnica, Arte e Política; ensaios sobre literatura e história da cultura (pp.197-221). São Paulo, Brasiliense.

Bertachini, L; Pessini, L. (2004). Humanização e cuidados paliativos . São Paulo: Editora Loyola.

Bosi E. (1994). Memória e Sociedade: Lembranças de velhos . São Paulo: Companhia das Letras.

— (2003). O tempo vivo da memória: ensaios de psicologia social . São Paulo: Ateliê Editorial.

Carvalho, V.A. (2004). Cuidados com o cuidador. In L. Bertachini e L. Pessini, Humanização e cuidados paliativos (pp. 305-319). São Paulo: Editora Loyola.

Duarte, M.J.R.S. (1998). Autocuidado para a qualidade de vida. In C.P. Caldas, A saúde do idoso: a arte de cuidar (pp. 17-34). Rio de Janeiro: EdUERJ.

Duarte Y.A.O & Lebrão M. L. (2006). O cuidado gerontológico: um repensar sobre a assistência em gerontología. In L. Pessini e C.P. Barchifontaine (orgs.), Bioética e Longevidade Humana (pp. 467-484). São Paulo: CUSC, Edições Loyola.

Ferreira, A.M.T.G.B. & Derntl, A.M. (2006). Ouvindo o idoso hospitalizado: direitos envolvidos na assistência cotidiana de enfermagem. In L. Pessini e C.P. Barchifontaine (orgs.), Bioética e Longevidade Humana (pp. 445-466). São Paulo: CUSC, Edições Loyola.

Gallian, D.M.C. (2008). 75X75 EPM/Unifesp: uma história, 75 vidas . São Paulo: Unifesp.

Gomes, L.B. & Merhy, E.E. (2011). Compreendendo a educação popular em saúde: um estudo na literatura brasileira. Cad Saúde Pública, 27, pp. 7-18.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em 2007, no Brasil, a esperança de vida ao nascer era de 72,57 anos . Rio de Janeiro. [atualizado: 01/12/2008, acesso em 14/09/2011]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1275&id_pagina=1

— Dados preliminares do Censo 2010 já revelam mudanças na pirâmide etária brasileira. Rio de Janeiro. [atualizado: 27/09/2010, acessado 14/09/2011]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1722&id_pagina=1.

Meihy, J.C.S.B. (2005). Manual de História Oral . São Paulo: Loyola.

Meihy, J.C.S.B. & Holanda, F. (2007). História oral: como fazer como pensar . São Paulo: Contexto.

Ribeiro, C.D.M. & Schramm, F.R. (2004). Como equacionar a desejável frugalidade e a necessidade de proteção na saúde do idoso? Cad. Saúde Pública, 20, pp. 1157-1159.

Salgado, M.A. (1980). Velhice: uma nova questão social . São Paulo: SESC-CETI.

Uchôa, E. (2003). Contribuições da antropologia para uma abordagem das questões relativas à saúde do idoso. Cad. de Saúde Pública, 19, pp. 849-853.

Zimerman, G.I. (2000). Velhice: aspectos biopsicossociais . São Paulo: Artes Médicas.

Publicado
2015-03-05
Cómo citar
Souza Mota, C., & Reginato, V. (2015). Aproximando o cuidador do idoso: a história oral de vida e a humanização do cuidado / Getting Closer Caregivers from the Elderly: the Life Oral History and Care Humanization. Revista Internacional De Humanidades Médicas, 4(2). Recuperado a partir de https://journals.epistemopolis.org/hmedicas/article/view/848
Sección
Artículos